Dólar dispara 8,4% em junho e pressiona preço de alimentos e combustível

O preço do dólar disparou em junho, pressionando ainda mais a inflação, que acumula alta de 11,73% nos últimos 12 meses. Os mais afetados pelo aumento do valor da moeda são os produtos agrícolas e o petróleo, cotados em dólar no mercado internacional, além dos bens importados.

A moeda americana subiu 8,4% em junho até o momento e tem variado em torno de R$ 5,15, o maior patamar desde fevereiro. Na última semana, a variação foi de 3,31%. Já na segunda-feira (20), o dólar encerrou em alta (0,85%), sendo negociado a R$ 5,18, e, nessa terça-feira (21), recuou 0,63%, a R$ 5,15.

Combustível deve aumentar ainda mais

A variação do dólar encarece o petróleo, que é importado pelo Brasil. Por mais que sejamos suficientes na extração do petróleo bruto, o país envia o produto e o traz refinado. Não tem ainda refinarias que possam lidar com esse problema.

O aumento do preço do combustível tem extenso efeito sobre toda a cadeia de produção e a inflação. Se o dólar aumenta, o preço da gasolina e do diesel é reajustado. A alta do combustível irradia para toda a economia, porque tudo que a gente produz precisa de transporte.

Com informações do R7

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *