O foco é o Senado

Coluna Rita Oliveira – 06 de outubro

 

Os dois primeiros colocados nas pesquisas de intenções de votos para o Planalto em 2022, o ex-presidente Lula e o presidente Jair Bolsonaro, devem adotar estratégia semelhante e priorizar a eleição de senadores em detrimento das disputas de governos estaduais.

A finalidade é eleger uma bancada que dê sustentação ao governo no Congresso Nacional a partir de 2023, reduzindo a dependência de outros partidos e possibilitando a indicação de candidatos à presidência da Câmara dos Deputados e do Senado. Esses cargos são considerados primordiais para a governabilidade.

Neste sentido, no pleito do próximo ano deveremos ver petistas e bolsonaristas apoiando candidatos a governador de outros partidos e negociação para compor as chapas na vaga de senador, que em 2022 será apenas uma vaga.

Este assunto esteve na pauta da reunião da segunda-feira, 4, em Brasília, entre Lula e a bancada do PT na Câmara e no Senado. No encontro, o líder petista reforçou a necessidade de ampliar a bancada de congressistas do partido, inclusive no Senado.

Foi ressaltado na reunião, segundo o senador Humberto Costa (PT-PE), que hoje o predomínio do Centrão é muito grande e Lula não pretende ficar refém deste grupo, tanto no Senado quanto na Câmara. Revelou que a meta do PT é fazer 80 a 100 deputados, não tendo sido fechado a meta do Senado. Informou ainda o senador que vai ser criada uma comissão de estratégia eleitoral do partido para definir isso.

O presidente Bolsonaro, em entrevista à Rádio Jornal de Pernambuco, falou que a sua estratégia em 2022 é fazer uma bancada forte de deputado federal e senador, deixando para segundo plano a eleição de governador.

Para o Senado, ao menos três nomes de militares próximos ao presidente devem concorrer ao mandato de senador: o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello (sem partido) e o ex-superintendente da Zona Franca de Manaus Coronel Menezes (Patriota).

Em Sergipe, o deputado federal Laércio Oliveira (PP) tem a pretensão maior hoje de disputar o Senado, que seria do interesse do presidente Bolsonaro, já que é bolsonarista de carteirinha. E tem o ex-governador Jackson Barreto (MDB), que coloca seu nome à disposição do agrupamento governista para concorrer ao Senado, mediante a decisão do STF de tornar inelegível o ex-deputado federal André Moura (PSC).

Jackson reforça a sua intenção de concorrer ao Senado, alegando que Lula precisará de senadores aliados para manter a governabilidade e enfatizando que no seu agrupamento liderado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) é o político que mais tem identidade com o ex-presidente petista, sendo seu eleitor de carteirinha.

Tem lideranças políticas, a exemplo do presidente do Avante, Clóvis Silveira, que não descarta a possibilidade do ex-presidente Lula pedir para o senador Rogério Carvalho (PT) desistir da sua candidatura ao governo para não correr o risco de perder um senador e ter a perspectiva de ganhar mais um senador aliado em Sergipe.

Apesar de que tudo pode acontecer na política, a coluna não acredita nessa possibilidade. A pré-candidatura de Rogério Carvalho já está nas ruas, com ele já adotando discurso forte de oposição ao governo Belivaldo.

…………………………..

Sobre o Senado 1

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) conversou na tarde desta terça-feira, 05, com o governador Belivaldo Chagas (PSD) sobre a sua pretensão de concorrer ao Senado e não mais a Câmara dos Deputados, mediante decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) com relação ao ex-deputado federal André Moura (PSC), que já era um nome de consenso para ser o candidato a senador pelo agrupamento.

Sobre o Senado 2

Segundo Jackson, o governador disse para ficar à vontade, que não tinha nada contra ele trabalhar para ser candidato a senador pelo agrupamento. “Foi uma conversa séria, respeitosa. O governador disse que compreende a minha vontade, pretensão e que tenho direito legítimo de querer disputar o Senado. Afirmou que não tem como tomar uma posição contrária”, declarou JB à coluna.

Sobre o Senado 3

Enfatizou que Belivaldo disse que só não tomaria uma decisão individual sobre a sua pretensão de disputar o Senado, que teria que aguardar o processo sucessório como um todo e uma conversa que ele iria ter com o deputado federal Laércio Oliveira (PP), assim como com o agrupamento.

Início das conversas

De acordo com JB, o governador deu a entender que no final de outubro terá uma reunião com os coordenadores do projeto e que em novembro fará uma reunião mais ampla com o agrupamento.  Acredita que até o final de novembro as decisões serão tomadas.

Com Fábio

O ex-governador Jackson Barreto conversou na segunda-feira, 04, com o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) – que tem interesse em disputar o governo – sobre sua pretensão de ser candidato a senador. “Fábio considerou legítimo esse projeto e que agora é aguardar os entendimentos com o governador”, afirmou.

Com Edvaldo

Jackson deverá se reunir ainda esta semana com o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), que também tem interesse em concorrer ao governo pelo agrupamento, para tratar dessa pauta do Senado.

Aliado

JB reafirma à coluna que vai trabalhar como um aliado do ex-presidente Lula, que lhe dará sustentação no Senado. “Depois da tempestade Bolsonaro, precisará reconstruir o país. Combater a fome e o desemprego são prioritários para Lula e nós. O país precisa voltar a ter paz, emprego e matar a fome. Lula precisará de companheiros para tomar atitudes que fortaleçam não só o capital, mas o assalariado”, avalia.

União Brasil 1

Nesta quarta-feira, PSL e DEM promovem convenção nacional para confirmar fusão dos partidos e criação do União Brasil. No evento, será definido a forma como a nova legenda irá funcionar, serão aprovados os projetos comuns de Estatuto e o programa do novo partido. Também será eleita a Comissão Executiva Nacional Instituidora, órgão nacional que promoverá o registro do novo partido.

União Brasil 2

A expectativa dos articuladores da fusão é que a oficialização pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai acontecer até fevereiro do ano que vem. O novo partido será presidido pelo atual presidente do PSL, Luciano Bivar, e terá o presidente do DEM, ACM Neto, na secretaria-geral. O número será 44.

União Brasil 3

Sobre a fusão do PSL com o DEM, o ex-deputado federal André Moura (PSC), que comanda o PSL em Sergipe, disse que terá uma conversa com a senadora Maria do Carmo Alves e o ex-deputado federal José Carlos Machado, que preside o Democratas no estado. “Temos que sentar e planejar a melhor forma de fortalecer a União Brasil em Sergipe”, afirmou.

Mudança no MPF

Desde 1º de outubro que Eunice Dantas é a nova procuradora-chefe do Ministério Público Federal em Sergipe. Quem assumiu o cargo de chefe substituta foi a procuradora Aldirla Pereira de Albuquerque. Na mesma data, Leonardo Cervino Martinelli assumiu o cargo de procurador regional eleitoral, e Flávio Pereira da Costa Matias é seu substituto. Os mandatos serão de dois anos, com possibilidade de recondução para mais uma gestão.

Veja essa…

Nas rodas políticas só se comenta a rasteira política que um parlamentar teria dado em um ex-parlamentar do mesmo agrupamento visando as eleições 2022. O feito já está sendo citado como o famoso filme de suspense americano “Dormindo com o Inimigo”, estreado em 1991, tendo no elenco Julia Roberts, Patrick Bergin e Kevin Anderson. Coisas da política.

CURTAS

Depois que se reuniu na segunda-feira com o govenador Belivaldo Chagas, o ex-deputado federal André Moura (PSC) esteve com o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) e depois com o presidente da Assembleia Legislativa Luciano Bispo (MDB), que reafirmou força pela parceria por Sergipe.

Do deputado federal João Daniel (PT) sobre reunião das bancadas petista no Congresso, com o ex-presidente Lula: “No encontro, que durou de cerca de quarto horas, mais do que nunca vimos um homem preparado. Foi um grande debate sobre os problemas do Brasil, saídas e soluções”.

Ressaltou o deputado: “Vi, como nunca, uma fala forte, firme e confiante no povo brasileiro, no Brasil e nas saídas para resolvermos os problemas da população. Ele fez e fará muito mais. Lula em 2022 será um candidato fortíssimo para recolocarmos o Brasil no caminho da dignidade.

Nesta terça, o deputado estadual Luciano Pimentel recebeu das mãos da presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), a deputada baiana Ivana Bastos, o troféu Unale 25 anos. A honraria foi concedida aos parlamentares filiados à entidade, que celebrou seus 30 anos de fundação no mês de maio deste ano.

A entrega do troféu aconteceu no plenário da Assembleia Legislativa, após a outorga da Medalha da Ordem do Mérito Parlamentar à Unale.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *