Desrespeito à Nação

Coluna Rita Oliveira – 16 de julho

 

Além da pandemia da covid-19, o povo brasileiro está sofrendo com a fome e o desemprego. Assim como com os constantes aumentos dos preços dos combustíveis, da energia elétrica, do gás de cozinha, dos alimentos e material de construção.

Segundo pesquisa feita em dezembro de 2020 pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), mais de 116,8 milhões de pessoas estão passando fome no Brasil,

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), divulgados pelo IBGE, a taxa de desemprego no país subiu 14,7% no primeiro trimestre de 2021 e atingiu o recorde de 14,8 milhões de brasileiros desocupados.

O alto índice de desemprego é uma contradição do próprio sistema hegemônico capitalista que se agrava com a falta de capacidade de absorver toda a mão-de-obra. O Brasil padece de uma falta de investimento público na formação de um parque industrial capaz de empregar sua população de trabalhadores, tornando o poder público o maior empregador.

Por outro lado, também não existe preocupação com o fomento da agricultura familiar no campo e tampouco com a reforma agrária. Dessa forma, grande parte da população que poderia exercer atividade profissional na lavoura continua na fila do desemprego.

Apesar dessa realidade de desemprego, fome e elevação dos preços, o Congresso Nacional aprovou nesta quinta-feira (15) quase o triplo do valor a ser repassado ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o chamado fundo eleitoral. O Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para 2022 estabelece que o repasse ao fundo passe de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões, por meio de uma manobra contábil feita na lei que dá as diretrizes para elaboração da LDO 2022.

O relator da LDO, o deputado Juscelino Filho (DEM-MA), definiu que o fundo deve receber a soma de 25% do valor das emendas de bancada dos dois últimos anos acrescida dos recursos já destinados pelo Tribunal Superior Eleitoral, o que deve somar R$ 5,7 bilhões, segundo as Consultorias de Orçamento do Senado e da Câmara.

O valor do fundo é dividido entre os partidos políticos para bancar a campanha. É o principal mecanismo de financiamento dos candidatos, cujo valor que cada um receberá é definido pelos caciques dos partidos, que fazem a distribuição com os critérios que eles julgam legítimos.

Lamentável que nessa crise que o país vive, com milhões de brasileiros passando fome e sem emprego, parlamentares destinem quase R$ 6 bilhões para campanha política.

É uma imoralidade!  A população brasileira, que tem serviço público a desejar, não aceita mais isso. Principalmente agora nesse momento de pandemia.

………………………..

Ponto de vista 1

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) já se posicionou sobre a quase triplicação do fundo de financiamento para a campanha eleitoral de 2022. “É inaceitável que em meio à pandemia o Congresso aprove um novo aumento para o Fundo Eleitoral. São R$ 5,7 bilhões que poderiam ser investidos em programas como o auxílio emergencial, e agora serão desperdiçados com campanhas eleitorais. Vergonha!”.

Ponto de vista 2

“A LDO, novamente, não reflete a necessidade do país, não garante requisitos de transparência e faz uma quase triplicação dos recursos destinados ao Fundo Eleitoral. É desnecessário, é equivocado e é desrespeitoso com as centenas de milhares de vidas que já perdemos e com o tamanho dos investimentos que serão necessários para a recuperação da nossa economia”, frisou Alessandro Vieira.

Construção de projeto

O senador Rogério Carvalho (PT) intensificará as conversas sobre as eleições 2022 a partir deste final de semana. Já nesta sexta-feira (16) receberá lideranças políticas em um hotel da orla da Atalaia.

 

Alianças 1

Segundo uma liderança política que disputará um mandato eletivo em 2022 e já conversou com Rogério sobre composição, o senador quer construir um arco de aliança em torno da sua candidatura ao governo. Esse arco, segundo informou à coluna, consta o PSB dos Valadares, o PSDB de Eduardo Amorim, o PL de Bosco Costa, o PSOL de Henri Clay e o SD de Gustinho Ribeiro.

Alianças 2

Revela ainda à coluna que Rogério não descartará uma composição com o Republicanos, dos ex-deputados federais Heleno Silva e Jony Marcos. O Republicanos retornou a base governista.

 

Concepção

Ainda segundo a liderança, Rogério Carvalho está “decidido, maduro e prudente”. Enfatiza: “Ele está sabendo o momento de avançar publicamente sobre sua candidatura ao governo”.

Preferência

O presidente estadual do MDB, ex-deputado federal Sérgio Reis, é mais um dos aliados do governador Belivaldo Chagas (PSD) que tem preferência pelo nome do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) para ser o candidato a governador do agrupamento. “Na minha opinião e da maioria dos integrantes do MDB, o mais cogitado é o nome do deputado Fábio Mitidieri. Inclusive, já referimos ao governador Belivaldo nossa preferência”, afirmou.

 

Para Alese

Com relação ao MDB, Sérgio diz que o partido está se organizando para as eleições 2022.  Revela que está construindo uma chapa para a Assembleia Legislativa visando eleger, no mínimo, três deputados estaduais.

Para Câmara

Com relação a chapa para a Câmara dos Deputados, o presidente do MDB  diz que está conversando com o ex-governador Jackson Barreto, que é pré-candidato a deputado federal, e com mais três pré-candidatos ao cargo.

 

JB

Reis deseja que Jackson Barreto permaneça no MDB. Sabe da sua insatisfação com o partido a nível nacional, por estar vinculado ao presidente Jair Bolsonaro. JB já declarou publicamente que votará no ex-presidente Lula e que deseja estar ao seu lado em 2022. O seu caminho pode ser o PSD.

 

No Nordeste 1

O ex-presidente Lula se reuniu na tarde desta quinta-feira com a presidente e o vice-presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann e Márcio Macedo respectivamente. Na pauta a construção da agenda no Nordeste, visando conquistar apoios regionais à sua pré-candidatura ao Planalto em 2022.

No Nordeste 2

Está previsto encontros com dirigentes do Centrão, bloco partidário que compõe a base aliada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Congresso Nacional.

No Nordeste 3

A visita deverá começar pela Bahia, no final de julho, quando Lula deverá ter um encontro com o vice-governador João Leão, do PP. A ideia é que participem da reunião integrantes da bancada federal da sigla na Bahia. A vinda a Sergipe deve ocorrer em agosto.

No Nordeste 4

Nas viagens pelo Nordeste, Lula planeja fazer um discurso em defesa da vacinação contra o coronavírus e na adoção de políticas sociais para o combate à pobreza, na tentativa de fazer um contraponto a Bolsonaro.

No Nordeste 5

Para evitar aglomerações, a agenda de encontros do petista não deve ser divulgada. A ideia é de que ele participe de reuniões pequenas e fechadas, respeitando as orientações de distanciamento social da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Veja essa…

Com o repasse de R$ 5,7 bilhões para o fundo eleitoral em 2022, os dois partidos políticos que vão levar uma boa e grande fatia desses recursos são o PT do senador Rogério Carvalho e o PSL, que em Sergipe está sob o comando do ex-deputado federal André Moura.  As suas legendas são as que tem maior número de deputados federais.

CURTAS

Comitê Técnico Científico decidiu, na tarde desta quinta-feira, manter o toque de recolher, mas com alteração quanto aos dias da semana, que vai das sextas aos sábados, das 22 às 5h da manhã do dia subsequente em todo o estado, já a partir desta sexta-feira. E pelo retorno presencial dos servidores públicos.

Seguem proibidos os shows, baladas, blocos, micaretas e eventos de caráter festivo, de lazer coletivo e similares.

Para o governador Belivaldo Chagas, os números da covid em Sergipe  seguem caindo graças a Deus, à vacinação e às medidas de restrição, mas não se pode baixar a guarda, especialmente com as novas variantes do vírus que já estão circulando em todo o mundo.

“O cenário é animador, mas infelizmente ainda estamos presenciando cenas de aglomeração e desrespeito ao decreto, principalmente do percentual máximo de ocupação em bares, restaurantes e eventos, muitos inclusive feitos de forma clandestina, que podem fazer os nossos números aumentarem e nos forçarem a aumentar novamente as restrições. A fiscalização em todo o estado será reforçada”, afirma Belivaldo.

Começa nesta sexta-feira (16), o recesso dos deputados federais e senadores.  Eles retornam as atividades parlamentar no dia  3 de agosto. A CPI da Covid, prorrogada por mais 90 dias, também entra em recesso.

O ex-presidente Lula na reunião desta quinta-feira com os companheiros petistas Gleisi Hoffmann, Márcio Macedo e o deputado federal José Guimarães. Nas redes sociais, Lula postou que estava definindo agenda pelo Nordeste e avisando que em breve tá chegando.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *