Georgeo defende abertura de diálogo para retorno presencial das aulas escolares

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) vai propor através de um requerimento, que a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) inicie um debate sobre o retorno das aulas presenciais para todas as séries nas escolas sergipanas. Em discurso realizado na manhã desta quarta-feira (30), o deputado disse que já passou da hora deste assunto ser conversado com as pessoas envolvidas nesta questão.

“Eu venho defendendo que se abra um diálogo com todos os envolvidos sobre o retorno das aulas presenciais para todas as séries nas escolas sergipanas e por isso vou apresentar um requerimento convidando pais, profissionais que atuam na Educação, especialistas, representantes dos sindicatos, bem como das Secretarias Estaduais de Saúde de Educação. Precisamos avançar nesta questão e buscar alternativas seguras para o retorno”.

O deputado defende que o retorno dos alunos para aulas presenciais deve ser uma decisão exclusiva dos pais ou responsáveis. “Mesmo que as escolas reduzam a quantidade de alunos por sala, a decisão do retorno presencial deve caber aos pais ou responsáveis, as escolas não poderão exigir esse retorno. Além disso, as escolas devem apresentar um protocolo rígido de segurança e as aulas devem adotar o sistema híbrido de ensino”.

Georgeo disse ainda que o avanço na vacinação para profissionais da Educação e população em geral é um fator positivo para o retorno presencial dos alunos. “Estamos vendo a vacinação aqui em Sergipe da população em geral bem como dos trabalhadores da Educação avançando bastante. Vemos também a queda nos índices de internados em UTI Covid, tudo isso conta favoravelmente para que nossos alunos retornem presencialmente para as escolas”.

“É lógico que esse retorno presencial só deve acontecer com segurança, não quero que as aulas voltem a todo custo. O que eu vou propor é que o diálogo aqui na Casa seja aberto com a população. Bares, shoppings, comércio, praia já voltaram a funcionar e as atividades educacionais estão ficando para trás e isso gera um prejuízo enorme aos nossos alunos. Está na hora da Alese conduzir essa conversa para quem sabe no segundo semestre, os alunos que os pais permitirem, possam retornar de forma presencial”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *