PT e PSB juntos novamente

Coluna Rita Oliveira – 22 de junho

 

Nesta terça-feira, 22, o PSB dos Valadares receberá duas filiações de peso no cenário nacional: o governador do Maranhão, Flávio Dino, que deixa o PCdoB depois de 15 anos, e o deputado federal e líder da minoria na Câmara dos Deputados, Marcelo Freixo, que sai do Psol após 16 anos. Será às 11h, em um ato em Brasília.

Os dois desejam uma aliança com o PT, com apoio ao ex-presidente Lula para o Planalto. O ex-psolista afirmou à imprensa nacional que não vê outro candidato possível para derrotar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que tentará a reeleição em 2022. “Não tenho a menor dúvida hoje de que o Lula é o candidato que pode derrotar Bolsonaro”, resumiu Freixo.

Segundo Freixo, que é pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro, ele e Dino buscam “contribuir com a construção de mais uma frente de defesa da vida, dos direitos do nosso povo e da democracia brasileira”. Reforçou a frente de oposição contra o atual governo: “Vamos derrotar o bolsonarismo”.

Flávio Dino, que tem a pretensão de concorrer ao Senado, já tem, inclusive, seu nome ventilado como possível candidato a vice de Lula em 2022.

O PSB, que já foi aliado do PT, se distanciou do Partido dos Trabalhadores nos últimos anos e apoiou majoritariamente o impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT) em um processo que deixou feridas abertas pelo caminho. Agora, as duas legendas se reaproximarão com as filiações de Dino e Freixo.

PT e PSB já haviam firmado parcerias no Piauí e Paraíba e iniciaram movimentos de reaproximação em Pernambuco e Sergipe. Na Bahia e Ceará, as alianças locais são históricas e sobreviveram às rusgas dos últimos anos.

A concretização de uma aliança a nível nacional entre PSB e PT, quer dizer que o agrupamento dos Valadares apoiará em Sergipe a candidatura do senador Rogério Carvalho (PT) ao governo. O presidente estadual do PSB, ex-deputado federal Valadares Filho, declarou à coluna que Sergipe seguirá nacionalmente o partido.

A aliança fortalecerá a candidatura certa de Rogério Carvalho ao governo do Estado, como provável candidato pela oposição. Isso porque é tido como certo que o candidato majoritário do agrupamento do governador Belivaldo Chagas (PSD) sairá entre os nomes: Fábio Mitidieri (PSD), Edvaldo Nogueira (PDT) ou Ulices Andrade.

Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos políticos eleitorais…

…………………………..

Satisfação

O ex-deputado federal Valadares Filho, presidente estadual e membro da executiva do PSB nacional, demonstra satisfação com o ingresso do governador Flávio Dino e do deputado federal Marcelo Freixo ao seu partido. “São duas filiações que vão engrandecer o partido a nível nacional. Dino foi meu colega na Câmara e é um progressista como Freixo. O PSB ganha muito com as filiações”, afirma à coluna.

 

Frente progressista

“O PSB quer debater a responsabilidade de formar uma frente progressista em defesa do Brasil. Queremos ser protagonistas na ajuda da construção dessa frente. Precisamos combater o que está aí, tudo o que vem acontecendo no país, esse descaso do governo nacional”, declara Valadares Filho.

 

Alinhado com a nacional

Revela que o PSB em Sergipe vai seguir a tendência nacional. “Nós sempre estamos alinhados a decisão nacional. Não vejo nenhum problema de aliança com o PT em Sergipe”, frisa Valadares Filho, que em 2022 tentará retornar à Câmara dos Deputados.

Conversando

A coluna tem informações de que o senador Rogério Carvalho está conversando sobre 2022, de forma discreta, com algumas lideranças do PSDB, Psol, PL, PSB, PSC e Republicanos. “Rogério está maduro, sem querer briga. Está correto”, disse à coluna uma fonte.

Consciente

Ainda segundo a fonte, Rogério já sabe que não será o candidato a governador escolhido pelo agrupamento do governo. Cita que um indício de que isso ocorrerá é que o governador Belivaldo Chagas marcou inauguração da reestruturação da Rodovia João Bebe Água, que teve recursos de emendas do senador petista, em uma quarta-feira para que não estivesse presente já que como membro da CPI da Covid está sempre presente nos depoimentos dos convocados. Será?

No Nordeste 1

Depois uma série de encontros com líderes políticos em Brasília e no Rio de Janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai desembarcar em julho para o Nordeste com objetivo de reencontrar antigos aliados e buscar novas parceiras mirando a eleição de 2022. A expectativa é de que o tour pela região aconteça em duas etapas, começando ainda na primeira quinzena de julho.

 

No Nordeste 2

Segundo o vice-presidente nacional do PT, ex-deputado federal Márcio Macedo, “Serão conversas políticas, sem relação com eleição. O presidente Lula quer debater sobre desenvolvimento regional, o combate à fome e a luta por vacinas”.  Mas, claro, que a viagem também visa estreitar as conversas com potenciais aliados na região e motivar a militância.

 

Preocupação 1

O ex-governador Jackson Barreto (MDB), que é pré-candidato a deputado federal e diz que votará em Lula, ainda não caiu em campo para trabalhar sua pré-candidatura por conta da pandemia da covid-19. Enfatiza que está preocupado com a pandemia e saindo, no máximo, duas vezes por semana, por isso não está conversando sobre política.

Preocupação 2

 “Se sair vai virar uma febre, pois se circular vão vir mil assuntos e mil tarefas, que são problemas que terei de dar solução. Ficaria semanas trabalhando sem cuidar de mil. Fico com medo da roda viva da política nessa pandemia”, afirmou à coluna, ressaltando que só sairá quando metade da população estiver vacinada, por entender que isso levará a redução de mortes.

 

Não conversa

JB afirma que tem um bom tempo que não conversa sobre candidaturas majoritárias. “Tem dois meses que não vejo Fábio Mitidieri. Ulices [Andrade], no Tribunal de Contas, não vou. Rogério [Carvalho] não converso política com ele”, declara, reafirmando que o seu candidato a governador será o que Belivaldo definir junto com o agrupamento.

Triste realidade

No sábado, 19, o Brasil alcançou a triste marca de 500 mil vítimas de covid-19. Só em Sergipe, foram registrados nesse dia 5.527 mortes pelo vírus mortal e invisível, que agora está dizimando a vida de famílias. Nesta segunda, o país chegou a 502.817 óbitos e Sergipe a 5.562.

Nota de pesar

Senadores integrantes da CPI da Pandemia divulgaram nota lamentando a estatística. Diz a nota de pesar: “Asseguramos que os responsáveis pagarão por seus erros, omissões, desprezos e deboches. Não chegamos a esse quadro devastador, desumano, por acaso. Há culpados e eles, no que depender da CPI, serão punidos exemplarmente. Os crimes contra a humanidade, os morticínios e os genocídios não se apagam, nem prescrevem”. Dois senadores de Sergipe assinaram a nota: Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (Cidadania).

Ponto de vista 1

De Rogério sobre as 500 mil mortes: “Uma tragédia que poderia ser evitada. O Brasil alcançou a triste marca de 500 mil mortos. Já sabemos que Bolsonaro apostou na tese da imunidade de rebanho, com contaminação em massa. Se isso não é um genocídio, o que mais seria?”.

Ponto de vista 2

De Alessandro Vieira: “500 mil mortos! Tudo poderia ser diferente se o governo tivesse respeito pela vida e a ciência, mas a opção foi pela ignorância. A crise não acabou e os erros seguem acontecendo de forma trágica, não temos uma política de saúde pública ou de recuperação econômica pós pandemia”.

Nota oficial da ABI 1

Da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), em nota oficial sobre mais uma agressão, nesta segunda-feira, do presidente Jair Bolsonaro a uma jornalista que perguntou sobre a liberação do uso de máscaras: “Descontrolado, perturbado, louco, exaltado, irritadiço, irascível, amalucado, alucinado, desvairado, enlouquecido, tresloucado. Qualquer uma destas expressões poderia ser usada para classificar o comportamento do presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira, insultando jornalistas da TV Globo e da CNN”.

Nota oficial da ABI 2

Na nota, a ABI, ressalta: “Com seu destempero, Bolsonaro mostrou ter sentido profundamente o golpe representado pelas manifestações do último sábado. Elas desnudaram o crescente isolamento de seu governo. Diante da rejeição crescente a seu governo, Bolsonaro prepara uma saída autoritária e, mesmo a um ano e meio da eleição, tenta desacreditar o sistema eleitoral. Seu objetivo é acumular forças para a não aceitação de um revés em outubro de 2022. É preciso que os democratas estejam alertas e mobilizados. Diante desse quadro, com a autoridade de seus 113 anos de luta pela democracia, a ABI reitera sua posição a favor do impeachment do presidente. E reafirma que, decididamente, ele não tem condições de governar o Brasil. Outra solução – até melhor, porque mais rápida – seria que ele se retirasse voluntariamente. Então, renuncie, presidente!”.

Veja essa…

Nesta segunda-feira, a filha do guru bolsonarista Olavo de Carvalho, Heloísa de Carvalho, se filiou ao PT.  Segundo Heloísa, que tem a pretensão de disputar mandato de deputada estadual por São Paulo, a motivação para entrar na política é a “luta contra o obscurantismo bolsonarista”.

 

CURTAS

 

Nesta terça-feira, 22, o secretário de Estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, estará na Assembleia Legislativa prestando contas referente ao período de janeiro a abril de 2021 e falando das perspectivas quanto às finanças do Governo do Estado para os próximos meses.

O secretário apresentou o último balanço financeiro em março de 2021, quando falou das metas fiscais do Governo de Sergipe, destacando o equilíbrio fiscal, que levou ao pagamento dos vencimentos dos servidores públicos estaduais em dia.

Segundo portais de transparência e vacinômetros, Aracaju é hoje a segunda capital do Nordeste em imunização contra a covid-19, com mais de 252 pessoas vacinadas, o equivalente a 38% da população.

No ranking das capitais do Nordeste, São Luís (MA) figura em primeiro lugar, com 52% da população em geral vacinada. Em terceiro está Recife (PE) com 37%. Em seguida, aparece João Pessoa (PB), com 35,5%.

Em quinto lugar está Fortaleza, com 34% da população imunizada com a primeira dose. Na sexta posição aparece Salvador (BA), com 33,8%. Na sétima posição, Teresina (PI) totaliza 32,6%. Em seguida, com 31,5% está Maceió (AL). Em último, Natal (RN) tem 29,4% da população em geral vacinada.

A Copa América 2021 tem 140 casos positivos de Covid-19, aponta balanço divulgado pela Conmebol nesta segunda-feira (21). Segundo a entidade, a maioria dos infectados é de operários e empregados terceirizados. Já foram registrados casos nas seleções da Venezuela, Colômbia, Chile e Bolívia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *