Divergência de aliados

Coluna Rita Oliveira – 18 de junho

 

Como a coluna já noticiou há um consenso hoje entre alguns aliados do governador Belivaldo Chagas (PSD) sobre a composição da chapa majoritária com o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) para o governo, o presidente da Assembleia Legislativa Luciano Bispo (MDB) para vice e o ex-deputado federal André Moura (PSC) para o Senado.

Dois parlamentares, um federal e um estadual, disseram à coluna que não se deve esperar o próximo ano por uma definição do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) ou do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Ulices Andrade, sobre candidatura a governador. Entendem que é preciso definir ainda este ano o nome do agrupamento ao governo e já trabalhar em busca de apoio.

O entendimento é que Edvaldo não vai querer confirmar interesse em candidatura a governador em plena pandemia e faltando um ano para as eleições. E Ulices não vai querer discutir candidatura este ano, pelo cargo de conselheiro.

Avaliam ainda que o fato de Edvaldo seguir como prefeito de Aracaju e  Ulices como conselheiro do TCE, restam três nomes no agrupamento para ser o candidato a governador: o senador Rogério Carvalho (PT), o deputado federal Laércio Oliveira (PP) e Fábio Mitidieri.

O entendimento é que o PT já está fora da aliança desde 2020, quando lançou a candidatura a prefeito de Márcio Macedo para disputar contra Edvaldo Nogueira, que disputava a reeleição, e fez acusações a gestão estadual e municipal. E que Laércio se “queimou” com a reforma trabalhista, que chega a permitir, até, que mulheres grávidas trabalhem em condições insalubres.

Na concepção dos dois parlamentares, que segundo eles, é o que pensa uma boa parte dos aliados, Fábio Mitidieri, dentro deste cenário político, é o nome que mais agrega. E que Luciano Bispo e André Moura somam como vice e senador respectivamente.

Os dois parlamentares preveem que a eleição será polarizada entre Fábio Mitidieri e Rogério Carvalho, correndo por fora o senador Alessandro Vieira, pelo fato de não ter um grande agrupamento, enfrentar o desgaste de ter sido eleito na onda Bolsonaro e hoje fazer oposição.

Já um presidente de partido da base governista avalia que não é conveniente para o governador bater o martelo este ano sobre a chapa majoritária, pelas dificuldades que pode enfrentar. “Acredito que ele vá empurrar com a barriga até abril do próximo ano, por não ter oposição. A oposição é dentro de casa. Não vai querer enfrentar dificuldades, nem criar problemas antes do tempo”,  acredita.

Enfatiza que Fábio Mitidieri é hoje um nome de consenso porque nem Edvaldo Nogueira nem Ulices Andrade manifestaram publicamente interesse em ser candidato a governador.

Agora é aguardar setembro chegar, pois, com certeza, muitas conversas ocorrerão até ser batido o martelo…

………………………….

Com Belivaldo

Em conversa com a coluna, o ex-governador Jackson Barreto (MDB) diz que acompanhará o projeto político do governador Belivaldo Chagas (PSD). “Meu projeto é o de Belivaldo. Vou acompanhar a decisão do grupo. Cabe a Belivaldo a coordenação do processo eleitoral 2022”, afirma.

Três nomes

Para Jackson, o agrupamento do governador tem três nomes [Edvaldo Nogueira, Ulices Andrade e Fábio Mitidieri] para disputar o governo em “pé de igualdade, capacidade de articulação e decisão”. “Caberá a Belivaldo ouvir lideranças de todo o estado e decidir”, afirma, enfatizando que como o quadro está delineado acredita que a definição do nome não deve demorar, podendo ocorrer até outubro.

Ponto de vista

Segundo o ex-governador, o grupo do governo tem condições de eleger o sucessor. “É só saber compor. Vamos ter três candidatos com condições de disputar as eleições: o candidato do governo, o candidato do PT Rogério Carvalho e Alessandro Vieira, como candidato da direita. Outros nomes que venham a surgir será apenas para compor”, acredita.

Sem restrição

De JB ao ser indagado se tem alguma restrição ao nome de André Moura (PSC) para o Senado pelo agrupamento governista: “Não tenho restrição a ninguém. Não sou comandante do processo político. O comandante é meu amigo, que quero bem. Gosto de Belivaldo porque me respeita, respeita os amigos, sabe valorizar e respeitar”.

 

Com Lula

Revela Jackson que a única coisa que ele quer é que o deixem à vontade com relação ao ex-presidente Lula. “Não é por oportunismo político, porque Lula está livre e à frente das pesquisas. Todos sabem da minha história política com Lula. Não abro mão disso”, afirmou, enfatizando que não quer se indispor com ninguém nas eleições 2022 e quer que seja eleita uma bancada federal que venha a dar “mais suporte ao governo de Lula”.

 

Não será pelo PT

O ex-governador reafirma que será candidato a deputado federal, mas não será pelo PT. “Não tenho condições de ser candidato pelo PT, por problemas na sucessão estadual. Tenho respeito por muita gente do partido e acredito que a única restrição hoje ao meu nome é ligada a Ana Lúcia. Serei candidato por um partido que tenha condições de disputar com chance de ganhar a eleição e após entendimento com Belivaldo”, assegura.

Na mesa

Ontem, em uma roda política, o grande questionamento era sobre qual partido o ex-deputado federal André Moura (PSC) se filiará para disputar as eleições 2022. Se pelo PSL, cujo partido está em seu poder; se pelo DEM, já que tem conversado com a senadora Maria do Carmo Alves, que declarou apoio e o convidou para se filiar a legenda; se pelo Republicanos, pela proximidade com o ex-deputado federal Heleno Silva; ou se ficará no PSC, já que permanece secretário de Estado no Rio de Janeiro, por indicação da legenda.

DEM

Nesta semana, a filha da senadora Maria do Carmo, Ana Alves, declarou que André Moura se filiaria ao DEM e a apoiaria para deputada estadual em 2022.

 

Fica onde estar

Da mesma forma como foi grande a repercussão do anúncio do senador Alessandro Vieira de que deixaria o Cidadania no dia 9 deste mês – após a legenda afirmar que desistiria de uma ação apresentada por ele ao STF questionando o “orçamento secreto” do governo de Jair Bolsonaro -, também está sendo grande a repercussão da decisão anunciada na tarde desta quinta-feira de permanecer na legenda.

Justificativa

Alessandro diz que decidiu permanecer no Cidadania porque a direção do partido reconheceu que errou na forma como tentou desistir da ADPF 850, que questiona o chamado ‘orçamento secreto’.  Com isso, solicitou que permanecesse na legenda para conduzir um processo de mudança do sistema de governança do Cidadania, para evitar decisões isoladas e aproximar mais bancada, militância e direção. “Essa posição, somada ao fato de que a Justiça ignorou a tentativa de desistência da ação, me fez permanecer no partido”, frisou.

Eletrobras 1

Após muitas críticas o Senado aprovou nesta quinta-feira, por 42 votos a favor e 37 contrários, a Medida Provisória 1031/2021 que viabiliza a privatização da Eletrobras. De Sergipe, somente a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) votou a favor da privatização.

 

Eletrobras 2

Do senador Rogério Carvalho (PT) sobre aprovação da privatização da empresa: “Revoltante a aprovação da MP da Eletrobras pelo Senado. A bancada do PT no Senado votou contra por entender que a privatização vai aumentar a conta de luz, precarizar o serviço, trazer danos ambientais, além de atentar contra a nossa soberania nacional”.

Eletrobras 3

Ressalta o senador petista que a Eletrobras é a maior empresa de energia elétrica da América Latina, responsável por 30% da geração e 50% da transmissão de energia no país. Além de ser lucrativa e ter tido superávit de mais de R$ 30 bilhões em três anos.

 

Eletrobras 4

Do senador Alessandro Vieira (Cidadania) sobre a privatização da empresa: “É inconstitucional na forma e imoral no conteúdo: Escândalo é pouco”. Enfatiza: “A necessidade de melhorias na administração da Eletrobrás é inegável, mas tomar decisões sobre uma empresa tão importante para o Brasil, sem um estudo mínimo à respeito dos impactos que essas mudanças podem causar na vida de todos os brasileiros, é um erro do mesmo tamanho que a pressa. A medida provisória 1031/2021 confronta os interesses do país com interesses particulares, e isso é muito grave”.

Improbidade

Por 408 votos a favor e 67 contrários, a Câmara dos Deputados aprovou, na noite da quarta-feira(16), mudanças na Lei de Improbidade Administrativa, que afrouxa a punição para os casos de improbidade.  A bancada federal de Sergipe votou sim às mudanças.

Veja essa…

Da senadora Simone Tebet (MDB-MS): “Está passando a boiada inteira na MP da Eletrobrás. A fauna é completa: tem boi na linha, jabuti na árvore, bode na sala, dose pra elefante e teimoso como mula. Mas o que mais tem é lobo em pele de cordeiro. A verdade: milhões de brasileiros vão pro brejo por conta do aumento da conta de energia”.

CURTAS

 

O ex-governador Jackson Barreto almoça nesta sexta-feira com o presidente estadual do MDB, ex-deputado federal Sérgio Reis. No cardápio eleições 2022.

Na sessão desta quinta, o deputado federal João Daniel (PT) fez um apelo ao Senado para que seja colocado em votação e aprovado o projeto de lei 827/2020, já aprovado na Câmara, que trata da suspensão de despejos coletivos até o final da pandemia. Destacou que é preciso cuidar das pessoas e impedir remoções e despejos nesse momento delicado que o país vive.

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (FHC) completará 90 anos nesta sexta-feira, 18. Lançou, não faz muito tempo, mais um livro: “Fernando Henrique Cardoso: Um intelectual na política {Memórias}”, na qual rememora sua trajetória intelectual e política. No último dia 15 de junho foi o ex-presidente José Sarney quem completou 90 anos.

O governador do Maranhão, Flávio Dino,  pediu a desfiliação do PCdoB. Ele deixa partido após 15 anos de atuação e o que se ventila é que o destino dele será o PSB.  Ele tem seu nome cogitado como vice do ex-presidente Lula.

Na tarde desta quinta, o Ministério Público de Sergipe informou que  instaurou Inquérito Civil para apurar se houve descumprimento dos decretos estadual e municipal, que dispõem sobre as medidas sanitárias durante a pandemia da Covid-19, durante a inauguração da Havan em Aracaju.  Foi por conta da aglomeração e não uso de máscaras mostradas nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *