Polícia Civil orienta sobre como evitar ser vítima de golpes na internet

Nos últimos cinco dias, a Polícia Civil deflagrou três ações contra investigados pela prática de golpes envolvendo sites de compra e venda em Sergipe. Na terça-feira (11), uma mulher foi presa por captar contas bancárias usadas em golpes na internet. Na quinta-feira (13), outra mulher foi presa ao adquirir bens utilizando-se de comprovantes falsos de depósito bancário. Ainda no mesmo dia, quatro suspeitos foram detidos por simular depósitos bancários em transações pelo site OLX.

Diante do cenário de aumento de golpes praticados na internet, a delegada Viviane Pessoa, diretora do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri), reforçou a necessidade de manter a atenção e o cuidado com as transações envolvendo a compra e venda de bens em sites. “Na sexta-feira (7), um veículo foi recuperado após ter sido adquirido por meio de um anúncio falso contendo dados reais num golpe que gerou duas vítimas, o proprietário e o comprador”, salientou.

A delegada Viviane Pessoa orientou que é preciso estar atento às informações de contato e também aos dados das contas bancárias que são fornecidas pelos interessados na transação. “É preciso verificar se a transferência entrou na conta, se a conta é das pessoas envolvidas na transação e é preciso observar todo o andamento da transação para que, ao perceber qualquer coisa suspeita, a pessoa verifique antes de concluir a compra ou a venda”, detalhou.

Ainda de acordo com Viviane Pessoa, a Polícia Civil precisa ser comunicada para proceder a investigação, que pode resultar na identificação e prisão dos autores dos golpes.

“Se a pessoa desconfiar ou for vítima de golpe praticado por meio de sites de compra e venda, ela deve buscar tanto a Polícia Civil, no Depatri, quanto acionar a Polícia Militar, pelo Ciosp – 190. Há também o Disque-Denúncia (181). É preciso buscar o atendimento policial e redobrar os cuidados, pois tivemos um aumento muito grande nos golpes praticados nos sites de compra e venda”, pontuou a diretora do Depatri.

 

Fonte: SSP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *