É preciso paciência

Coluna Rita Oliveira – 17 julho

 

Em 16 de março deste ano o governador Belivaldo Chagas (PSD) baixou decreto nº 40560 instituindo a situação de emergência na saúde pública do Estado de Sergipe, em razão da disseminação do vírus Covid-19. No decreto, estavam as medidas para enfrentamento da crise de saúde pública de importância internacional, nos termos da Lei (Federal) nº 13.979, de 06 de fevereiro de 2020.

Com medidas ainda amenas, o governador, através do decreto, proibiu a realização de eventos públicos de qualquer natureza que participassem mais de 50  pessoas em ambientes fechados ou 100 em ambientes abertos, ainda que previamente autorizados, tais como eventos desportivos, shows, passeatas, feiras, eventos científicos ou escolares, comícios, dentre outros.

Também proibiu atividades coletivas de cinema, teatro e afins; visitação a presídios e a centros de detenção para menores por 15 dias; atividades educacionais em todas as escolas, universidades e faculdades, das redes de ensino pública e privada também por 15 dias.

Estabeleceu que os bares e restaurantes poderiam funcionar normalmente desde que fornecessem meios de higienização aos clientes e mantivessem, de forma obrigatória, distância mínima de dois metros entre as mesas.

Estabeleceu que o servidor público estadual que possuísse mais de 60 anos poderia exercer suas funções laborais, preferencialmente, fora das instalações físicas do órgão de lotação, em trabalho remoto (homeoffice ou teletrabalho).

Depois desse decreto vários outros foram baixados pelo governador, em razão do crescimento de casos de pessoas infectadas e mortas pelo vírus em Sergipe. Se chegou ao extremo do fechamento do comércio, shopping, cinema, escolas, universidades, bares, restaurantes, academias, templos religiosos, salões de beleza, barbearias, entre outros.

Surgiu a necessidade em Sergipe, no país e no mundo do isolamento social e das pessoas não puderem visitar parentes nem se reunir com amigos. Além de serem obrigadas a usarem máscara e adotar todos os cuidados recomendados para evitar o vírus.

Esse pesadelo e transtorno na vida das pessoas completou quatro meses nessa quinta-feira (16).  Já são 160 dias de quarentena e um quadro desolador pela quantidade de casos e vidas perdidas pela Covid-19 no país, que é o segundo com maior número de casos no mundo.

Até ontem, no Brasil, foram registrados mais de dois milhões de pessoas infectadas e chegando perto dos 77 mil óbitos. Em Sergipe, chegou a 41.226 casos e 1.071 o número de pessoas que perdeu sua vida para o novo coronavírus porque muitos não respeitam o isolamento social e recusam a usar máscara.

Agora, com essa quarentena que já dura quatro meses, o povo já começa a perder a paciência…

Aí é que está o perigo maior, pois o vírus só vai ser contido com a vacina e a consciência…

……………………………………………………….

No isolamento 1

O governador Belivaldo Chagas (PSD) segue em isolamento social em sua residência em Aracaju, sem sentir nenhum sintoma da Covid-19. Não vai para a fazenda, em Simão Dias, porque os funcionários contrariam também o vírus. Vem recebendo a solidariedade até de ex-aliados, como o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB);

No isolamento 2

Na quarta-feira (15) à tarde, tão logo tomou conhecimento do resultado do exame que testou positivo quando estava no Palácio de Despachos, Belivaldo comunicou aos assessores e pediu para ninguém se aproximar. Arrumou as coisas e foi para casa cumprir o isolamento.

 

O último dos moicanos

No 3º andar do Palácio de Despachos, onde fica o gabinete do governador, todos pegaram o novo coronavírus.  Belivaldo foi o último a contrair o vírus.   Até que demorou, pois filha, genro, garçom, motorista e a pessoa que trabalha na sua casa, ou seja, que estão em contato direto e constante, pegaram a Covid-19.

Mais um

Depois de Belivaldo Chagas ontem foi a vez do secretário da Segurança Pública, João Eloy, testar positivo para a Covid-19. Ele resolveu fazer o teste antes de uma viagem que faria ao interior da Bahia para visitar a família. Agora, cumpre isolamento social em sua residência e está sem apresentar qualquer sintoma do vírus.

Fusão 1

Em entrevista à CNN Brasil o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que é visto como presidenciável em 2022, disse que vê como possível uma fusão ou incorporação de seu partido pelo PSB.  Todavia, declarou que é preciso esperar o próximo ano, quando ocorrerá uma redefinição partidária no país por conta das novas regras de cláusula de barreira e fim das coligações proporcionais. Disse acreditar que essas mudanças vão levar a muitas fusões, fazendo com que o Brasil deixe de ter mais de 30 partidos para ficar com 10 ou 12.

Fusão 2

Uma fusão do PCdoB com o PSB seria um pouco complicada em Sergipe. É que os dois partidos, que são aliados nacionalmente, estão em lados opostos em Sergipe. O PCdoB, que foi o partido do prefeito Edvaldo Nogueira por mais de três décadas e hoje é comandado pelo vereador licenciado professor Bittencourt, pré-candidato a reeleição e aliado incondicional do prefeito, está rompido politicamente com o PSB, comandado pelo ex-deputado federal Valadares Filho, pré-candidato a prefeito de Aracaju.

CPMF

No final de 1995 o Congresso Nacional aprovou projeto de lei, de autoria do então senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), criando a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que passou a vigorar em 1997 com alíquota de 0,2%.  A CPMF, que inicialmente seria por dois anos e chegou a cobrar alíquota de 0,38%, foi se prorrogando até 2007, quando definitivamente deixou de ser paga pelos brasileiros. Os recursos, que inicialmente seriam para a saúde, foi estendido, com o passar dos anos, para custeio de Previdência Social e Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza.

Nova CPMF 1

Agora o governo Bolsonaro quer criar uma “nova CPMF”, com duração de dois anos, com cobrança de imposto sobre transações eletrônicas para financiar o Renda Brasil. A proposta é de alíquota de 0,2%, que aprovada deve se prorrogar por mais de uma década como ocorreu com a CPMF.

Nova CPMF 2

O ministro Paulo Guedes (Economia) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tiveram um longo encontro na quarta-feira (15) para discutir a reforma tributária, oportunidade em que o ministro falou da criação da nova CPMF. Maia disse ser contra por entender que a  sociedade não aceita novo imposto e que o governo, ao invés de penalizar a população, deve reduzir gastos públicos. Acredita que o Congresso não aprovará um novo tributo. Já o governo aposta no apoio dos partidos do Centrão e na sensibilidade da população e parlamentares por conta da pandemia. Mais um imposto à vista!

Comemorando

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) comemorou o adiamento, no Senado, da votação da MP 927, que dispõe sobre as medidas trabalhistas para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública por conta do coronavírus. “Conseguimos adiar a MP 927 que retirava direitos dos trabalhadores. Com isso, Bolsonaro é derrotado em mais uma tentativa de retirar direitos das trabalhadoras e trabalhadores brasileiros. A derrota da MP 927 de Bolsonaro é a vitória do Brasil e da classe trabalhadora”, avalia.

Sem biometria

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seguirá recomendação apresentada pelos infectologistas que prestam consultoria sanitária para as eleições municipais e vai excluir a necessidade de identificação biométrica no dia da votação. A decisão foi tomada pelo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, após ouvir os médicos David Uip, do Hospital Sírio Libanês, Marília Santini, da Fundação Fiocruz, e Luís Fernando Aranha Camargo, do Hospital Albert Einstein, que integram o grupo que presta a consultoria.

 

Veja essa…

Já tem quem ache que a delegada Danielle Garcia (Cidadania), pré-candidata a prefeita de Aracaju, deve repensar uma provável aliança com o PSDB, em razão da acusação de corrupção a lideranças nacional do partido. Isso porque ontem o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), foi indiciado pela operação Lava Jato da Polícia Federal, por suspeita de três crimes: lavagem de dinheiro, caixa dois eleitoral e corrupção passiva. E no dia 3 de julho o senador tucano José Serra foi denunciado junto com a filha, pelo Ministério Público Federal (MPF), por lavagem de dinheiro transnacional.  O receio é que essas acusações a tucanos respinguem na sua candidatura, durante campanha eleitoral.

 

CURTAS

A 1ª suplente de deputada estadual e integrante do Movimento Mulheres de Peito, Sheyla Galba, anuncia sua pré-candidatura a vereadora por Aracaju.  Deve ser uma das bem votadas pela sua bandeira de luta, uma vez que em 2018, quando disputou mandato de deputada estadual, obteve 11.969 em  Sergipe, sendo 7.474 em Aracaju.

A vereadora Emília Corrêa (Patriota-Aracaju) comemora aprovação, durante sessão remota, de projeto de resolução 19/2019, de sua autoria, que dispõe da criação da Procuradoria da Mulher no âmbito municipal.

Destaca Emília a relevância do projeto nesse período de pandemia, que tem se registrado aumento da violência contra a mulher. Ela segue com o propósito de disputar a reeleição, ao invés de ser vice.

O vereador Lucas Aribé (Cidadania-Aracaju), está perplexo com parecer 11/2020 do Conselho Nacional da Educação (CNE) orientando a retomada gradual de aulas e atividades pedagógicas presenciais em meio à pandemia, e com instruções direcionadas ao Atendimento Educacional Especializado (AEE).

No entender do vereador, isso contraria o direito à educação das pessoas com deficiência.  Diz que vai solicitar as Secretarias de Educação do Estado e do Município que não adotem as recomendações do CNE.

O empresário Berinho do Mercadinho (PSD) confirmou ontem, pelas redes sociais, sua pré-candidatura a vereador de Riachão do Dantas. “Amigos riachãoenses, agora é oficial, estou lançando minha pré-candidatura a vereador de Riachão do Dantas. Todos vocês me conhecem, e sabem quem é Berinho do Mercadinho. Que Deus, Nossa Senhora do Amparo e Aparecida iluminem todos nós”, afirmou.

O presidente do MDB Sergipe, Sérgio Reis, esteve ontem em Brasília/DF, tratando de investimentos em Sergipe, especialmente no município de Lagarto.  Em reunião no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) com o presidente Geraldo Melo, o diretor de Gestão Estratégica do órgão, Udo Gabriel, e o diretor de Programas, Anaximandro Doudement Almeida, discutiu a liberação de cerca de R$ 5 milhões em emendas do deputado federal Fábio Reis (MDB) para investimentos no município através do Incra.

Revela Sergipe que os detalhes dos investimentos serão anunciados pelo deputado, mas antecipa que serão aplicados na construção de casas, perfuração de poços artesianos e melhorias em estradas vicinais, além de setores do desenvolvimento rural. “O investimento que chegará para os povoados é gigantesco no que se refere ao desenvolvimento das comunidades rurais em Lagarto”, comemora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *