Nota do general Heleno é crime contra a democracia, afirma UGT

A União Geral dos Trabalhadores (UGT) saiu com nota sobre as declarações do general Augusto Heleno sobre o pedido de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro e o do seu filho Carlos  Bolsonaro por parte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello. A solicitação foi feita a Procuraodira Geral da República (PGR), nessa quinta-feira, 21, e vazado para a imprensa na sexta-feira, 22.

Diz a nota: 

A nota do general Augusto Heleno vai contra a democracia. Agride os brasileiros, especialmente os trabalhado-
res. Ninguém está acima da lei. Nem o presidente da República.

A ameaça de que o pedido de apreensão do celular de Bolsonaro “poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional” é inaceitável. A sociedade brasileira está firme e forte. Os militares não tutelam a
democracia, fazem parte dela.

O ministro Celso de Mello (STF) cumpriu o pedido de um inquérito, seguindo a Constituição. A nota, no estilo
venezuelano, é uma afronta e uma clara ameaça de golpe, que a sociedade brasileira não aceitará.
Ricardo Patah

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *